quarta-feira, agosto 31, 2005

Noites de agosto...

Já era bem tarde quando ele acordou de súbito daquele pesadelo perturbador. Pela janela ele notara os últimos pingos de chuva escorregarem e morrerem no parapeito. O choro do vento lamentava alto aos seus ouvidos e ao levantar-se e deparar-se com a morbidez das árvores em movimento através da janela ele se voltou para o interior da casa, talvez em busca de algum consolo de olhos claros, porém encontrou apenas solidão. Irremediavelmente ele se sentiu em casa. O garoto deu alguns passos em direção ao espelho cuja superfície lhe revelou uma surpresa. Calado logo à diante se encontrava alguém diferente, de olhar libertino e sedicioso, cabelos molhados e respiração ofegante. Em sua expressão era possível encontrar algo de familiar, embora a atmosfera obscena que o cercasse lhe fosse totalmente estranha. De súbito os dois garotos opostos se afastaram até se perderem de vista. A necessidade de um deles era partir o espelho em mil pedaços enquanto que o outro desejava a autonomia para si. Ao amanhecer, porém, já não se sabia quem vencera a disputa, quem permanecia no quarto era um garoto perdido cuja íris espiralava num ralo escuro e indecifrável.

E ele não mais sabia se estava acordado ou se ainda dormia...

3 Comments:

Blogger Emanuel said...

não sei se devia comentar aqui depois de ler o post em que você fala de esquecer algumas ligações com o passado; até porque cheguei aqui numa noite insone, procurando blogs de conhecidos [e de conhecidos de conhecidos...]
li tudo, mas não consegui achar associação com nenhum autor. esse estilo é seu mesmo ou é influenciado por alguém? genial sua maneira de às vezes falar que está confuso sem se expor tanto... coisa que eu não tenho conseguido.
tô tão de saco cheio de meu blog tá virando [quando há posts] um lugar onde eu vou reclamar da vida e de como ela não vai bem.

prazer!

12:59 AM  
Blogger Emanuel said...

junkies! ^^
vou ficar lendo quando vc atualizar, se não se incomodar...

10:43 PM  
Anonymous Luciana said...

Sonho e realidade teimam em se confundir! E é essa magia que torna a vida + interessante!
Esses 2 garotos não são diferentes em nada, exceto que 1 mostra 1 lado que o outro aparenta desejar esconder... O espelho da vida nos reflete de forma tão nua que as vezes pensamos estar diante de um outro alguém... Mas, como dizia Oscar Wilde: "Sou a única pessoa no mundo que realmente queria conhecer bem"

10:29 PM  

Postar um comentário

<< Home