sexta-feira, abril 22, 2005

Se...

“Se não fosse por (...) eu namoraria você”.
Ouvir algo assim o fizera pensar muito em como direcionava sua vida até então. Por que ele dificultava tanto? Não seria tão simples se o garoto complicado cedesse ao óbvio? Sentia como se sua vida fora amaldiçoada pelo “se...” e embora já tivera tomado atitudes objetivas na vida, continuava à mercê do vazio causado por pensamentos que o remetiam àquilo que poderia ter acontecido.

E as chances lhe escapavam continuamente como areia fina entre os dedos da mão... Enquanto que a verdade era que não havia obstáculo algum.

Se ele soubesse...

6 Comments:

Blogger felipe b. said...

pense bem, pois mesmo que vc tivesse feito, o "se..." poderia continuar presente: nos momentos de arrependimento. A época da dúvida dicotomica, de qual caminho tomar - e de existir apenas uma opção maniqueista dividindo o bem e o mal - já passou. Hoje as opções são tantas que a gente se perde em si proprio - imagine só achar o outro?

a gente só tá pronto pra amar outra pessoa quando a gente ama a gente o suficiente!

4:00 PM  
Anonymous Anônimo said...

"Falais baixo se falais de amor."
C.

9:11 PM  
Anonymous Anônimo said...

Qual seu turno na fmn?
C.

8:39 PM  
Blogger garoto complicado said...

hum...
noite. e vc?

10:28 PM  
Anonymous Anônimo said...

que pena.
C.

7:26 AM  
Anonymous Anônimo said...

Vc tem medo de se envolver numa tentativa de conversa?
ao invés de beijos
olhares...
C.

10:08 PM  

Postar um comentário

<< Home