quarta-feira, novembro 16, 2005

tempo, tempo, tempo...

Entre ele e o rosto mais próximo existe menos de um palmo de distância. E o tempo, em pouco tempo, deixa de fazer qualquer diferença. Mas por quanto tempo, esquecido do tempo, será ele capaz de sustentar uma realidade diferente? A redoma que o cerca contabiliza cada milésimo de segundo enquanto que suas fugas são essencialmente atemporais. Pois é... Há de se imaginar que o garoto cria simulacros para justificar sandices fora de hora, mas quem realmente pode entender o conflito das idéias quando realidade para tantos se atém ao mundo prático?

É preciso maturidade para acertar o relógio... Maturidade exige tempo... (E o tempo desafia com uma cara que mete medo, num sabe?).

5 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Encare o tempo de cara feia também, ora.
Coragem, garoto complicado.

12:21 AM  
Anonymous Luciana said...

palmo de distância... o tempo dura 1 eternidade até essa distância se tornar (in)significante...
O que mete medo são as redomas que infelizmente nos prende...

10:20 PM  
Anonymous Anônimo said...

hotmail rs
C.

4:45 PM  
Anonymous Anônimo said...

Legal o texto!
Noble.

11:02 PM  
Blogger edsmith72923427 said...

I read over your blog, and i found it inquisitive, you may find My Blog interesting. So please Click Here To Read My Blog

http://pennystockinvestment.blogspot.com

10:17 PM  

Postar um comentário

<< Home