sexta-feira, novembro 11, 2005

Pois é...

Consternado, o garoto desceu os degraus no escuro e por pouco não caiu de cara no chão. No andar de cima se ouvia os gritos dos fantasmas enquanto cada mobília tremia em colapso. A porta da frente estava trancada... Não havia outra saída. E agora? Tudo parecia realmente perdido quando, enfim, a energia voltou iluminando de súbito a casa inteira. Ao virar o corpo para trás e contemplar o local o garoto percebeu um lugar em perfeita ordem, desde o tapete no chão aos retratos na parede tudo o convidava a permanecer ali. E então um gosto estranho de vinho surgiu de repente na boca inebriando-o numa tontura agradável. Aos seus ouvidos chegava uma canção distante ao mesmo tempo em que o ar se carregava de magnetismo... Quanto glamour ele seria capaz de notar em cada detalhe... E neste momento ele perdera completamente a noção da idade que tinha e se perdera em abstrações tão distantes da sua realidade quando alguém poderia ser estando cara a cara com outra pessoa. Como faria ele para suportar todo o encanto ao seu redor quando a cada cinco minutos o som ambiente dava espaço a agonia dos fantasmas no sótão?

Ele precisa aprender a gritar mais alto que os outros... Espero que ele consiga.

2 Comments:

Anonymous Luciana said...

O que nos permite enxergar de verdade: a luz ou a escuridão?
O gosto do vinho permite desmascarar a “perfeita ordem” das coisas!
Esse encantamento ignora a nossa idade e faz com que seja possível gritar sem medo com a racionalidade de um adulto e a espontaneidade de uma criança!

Ele conseguirá... Basta querer!


PS: Não é novidade que eu estava sentindo falta de mais posts... mas vale a pena ressaltar ;)

11:24 PM  
Anonymous Luciana said...

Q bom q os comentários t agradam! Fico feliz por isso... Mas se não agradarem, pode dizer... às vezes entro num universo paralelo e a lógica que crio é própria!
Adoro as viagens desse garoto complicado!
Eu escrevo coisas banais... Deve ser por isso que sinto falta do teu blog vez por outra!

[]s

10:45 PM  

Postar um comentário

<< Home